Bem-Vindos. Sentem-se em volta da fogueira, peguem uma xícara de chá e comecemos a aprender os mistérios antigos e a desvendar segredos esquecidos.
Trilhem connosco a floresta sobre o olhar atento da Lua...

Novos artigos serão sempre publicados à segunda-feira e à sexta-feira.




domingo, 15 de maio de 2016

Os Chás


A tisana ou chá consiste no cozimento de plantas medicinais. Existem três métodos, que são explorados já em seguida, de preparar chás: Infusão, Decocção e Maceração. Todos estes métodos têm em comum a utilização de água.

Infusão - Consiste em verter água a ferver sobre a planta e tapar o recipiente para que não se percam as essências e deixar em repouso durante 10 minutos. É a técnica ideal para utilizar as partes mais delicadas da planta (folhas, flores e caules tenros).
Modo de Preparação da Infusão: Coloque as partes da planta a utilizar num recipiente que resista a temperaturas elevadas e súbitas. Verta a água a ferver sobre a planta, na porção adequada e, de seguida, tape o recipiente e deixe repousar de 10 a 15 minutos, para que os princípios activos se dissolvam na água. No final deste período de tempo, passe a infusão por um filtro e se for necessário adoçar, faça-o de preferência com mel. No caso de utilizar saquetas de plantas, não necessitará de coar porque não haverão pedaços de ervas no chá. Coloque o resto do líquido no frigorífico e utilize noutra altura quando necessitar. A infusão deve ser consumida no prazo de 24 horas ou perderá as suas propriedades. Portanto é aconselhável fazer doses apenas necessárias.

Decocção - Neste método junta-se a planta e a água ao mesmo tempo num recipiente e deixa-se ferver entre 15 a 30 minutos. Este método é indicado para preparar chás das partes mais duras da planta, como a raíz, a casca e sementes que devido à sua dureza necessitam de manter-se em ebulição para libertar os princípios activos. Este método tem o inconveniente de algumas vitaminas serem destruídas pelo processo.
Modo de Preparação da Decocção: Coloque a planta num recipiente juntamente com a porção adequada de água e deixe ferver durante 15 minutos em lume baixo. Após isto deixe repousar durante uns minutos e filtre.

Maceração - Este método consiste em emergir a planta em água fria durante 10 a 24 horas, para o líquido adquirir as propriedades da planta. Pode-se auxiliar este processo friccionando a planta. Quanto mais bem triturada esta estiver, melhor será o aproveitamento dos seus princípios activos. A maceração pode ser preparada com água, álcool ou azeite. A maceração está indicada nas plantas cujos princípios activos sejam facilmente destruídos pelo calor ou sejam muito ricas em taninos (substâncias de sabor muito amargo que não passam facilmente para a água).
Modo de Preparação da Maceração: Coloque a planta com a porção de água necessária à temperatura ambiente, num recipiente que não deixe passar a luz. Deixe-a repousar num lugar fresco e ao abrigo do Sol e vá remexendo de vez em quando. Se a maceração for feita utilizando água, não deve ficar muito tempo para não começar a fermentar nem dar origem ao aparecimento de bolores.
A regra é a seguinte: Para maceração de plantas moles (folhas, flores e caules tenros) bastam 12 horas de repouso; Quando se trata de partes duras (sementes, raízes e cascas) deverá estar mais tempo mas não ultrapassando as 24 horas.

De seguida, filtre com o coador e se quiser pode aquecer suavemente antes de tomar. Pode conservar o que restar no frigorífico (se a maceração for em álcool ou azeite, pode conservar até um mês).

***
Doses de Chás:
Uma chávena (ou xícara) corresponde a cerca de 150ml. As quantidades recomendadas para um adulto são de 3, 4 ou 5 xícaras por dia, consoante o tipo de tratamento. Para as crianças segue-se o seguinte:
  • Crianças até 2 anos de idade > Reduz-se de 1/4 a 1/8 a dose do adulto;
  • Crianças de 2 a 6 anos de idade > Tomarão 1/3 da dose do adulto;
  • Crianças de 5 a 12 anos de idade > Tomarão metade da dose de um adulto;
Notas Finais:
Os chás no seu estado natural, sem adoçar, são sempre preferíveis. Porém se decidir adoçar, é aconselhável a preferência de mel a açúcar. Caso não haja mel, recomenda-se o açúcar mascavado, melaço de cana ou açúcar escuro ao invés do açúcar branco;
Chás a serem tomados como aperitivos antes das refeições nunca devem ser adoçados;
Chás preparados para diabéticos devem ser sempre sem açúcar ou mel;
Chás preparados para a expulsão de vermes nas crianças devem ser sem açúcar ou mel;

0 comentários:

Enviar um comentário