Bem-Vindos. Sentem-se em volta da fogueira, peguem uma xícara de chá e comecemos a aprender os mistérios antigos e a desvendar segredos esquecidos. Trilhem connosco a floresta sobre o olhar atento da Lua...

Novos artigos serão sempre publicados à quinta-feira.



sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Roda do Ano - Samhain

Data Tradicional: 31 de Outubro (No Hemisfério Norte) e 1 de Maio (No Hemisfério Sul)

Data Astrológica: Sol a 15º de Escorpião (HN) ou Sol a 15º de Touro (HS)

Samhain (pronuncia-se “sou-en”) é também denominado de Halloween, Hallowmas, Véspera de Todos os Sagrados, Véspera de Todos os Santos, Festival dos Mortos e Terceiro Festival da Colheita. Samhain é considerado um dos mais importantes festivais Wiccanos, sendo também dos mais antigos, ao lado de Beltaine. Para além disto, Samhain é também o fim e o começo de um novo Ano Celta (os anos eram considerados cíclicos).

Samhain realiza-se quando o Sol está a 15º de Escorpião (no Hemisfério Norte) e a 15º de Touro (no Hemisfério Sul). Pode também ser celebrado na data tradicional que é 1 de Maio (Hemisfério Sul) e 31 de Outubro (no Hemisfério Norte).

Samhain é um dos Sabbats mais controversos que temos. Conhecido normalmente como “Dia das Bruxas”, os seus costumes foram adoptados pelos Cristãos e usados para a criação do “Dia de Todos os Santos”, em honra aos mortos.

A noite de 30 de Abril é uma noite de vigília e de contacto com o tempo sem tempo e com o “Outro Mundo”, no qual os mortos chegam ao contacto com os vivos. Partilham-se alimentos e bebidas com os nossos antepassados, em banquetes dedicados a eles. É uma noite límbica, em que o véu que separa os dois Mundos, se torna ténue. A Meia-Noite é a hora sagrada desta celebração, honrando ano, que passou e que volta a surgir de novo. Devido a esse motivo, esta era a hora especialmente utilizada para o contacto com as divindades do Submundo.

Divindades que se tornam presentes neste Sabbat são Hécate, a Senhora das Encruzilhadas, e Atégina-Proserpina, divindade de que falam as aras romanas hispânicas. A Deusa surge na sua faceta negra, como intermediária dos dois planos.

Também o caldeirão toma um papel importante nesta celebração, sendo encarado como o local que tudo nutre. Para além de ser o símbolo do ventre da Deusa, é também o contentor do alimento para o corpo e o espírito, para o físico e o não físico. É nesta noite que se vertem líquidos para o caldeirão, como a queimada galega (uma bebida alcoólica típica da Galiza, elaborada com aguardente queimada, açúcar, aos quais geralmente é adicionada também casca de limão ou laranja) e o fruto que representa o alimento dos mortos, numa perspectiva de renascimento: A Maçã.

Em Portugal, existia (e ainda se crê existir) uma antiga tradição que eu acho interessante. Na noite de 31 de Outubro, em que se velava os mortos, em que a sua protecção era chamada de novo para o lar, como bênçãos dos antepassados, as famílias depositavam à porta de casa, uma cesta de verga cheia de grãos de milho. Nestas cestas, enterravam também uma vela, que era acesa como guia para as almas. Para além dos grãos e da vela, era também colocada uma espiga, seca e poupada ao malho, que representava a crença na evolução do ciclo de vida. Ao lado da cesta era colocado um balde de barro ou metal cheio de vinho maduro, destinado ao brinde da noite, aquele de quem revê um amigo ou um familiar partido há muito. Estes alimentos e bebida só eram retirados no dia 2 de Novembro. Esta tradição pode ser adaptada para o Hemisfério Sul.

Uma figura bastante conhecida e presente neste festival é o João Laterna ou Jack O’Latern, a famosa abóbora escada e iluminada por uma vela que já se tornou tradição nesta altura. A abóbora é um fruto da época e é um símbolo dourado do Sol e que é, ainda hoje, neste dia convertida em sopa e doce para o Inverno, sendo depois retomada nas iguarias de Yule.

O Altar deve ser decorado com cores escuras e características da face Anciã da Deusa (pretos, vermelhos escuros, laranjas. O caldeirão é essencial num altar desta festividade. Alguns métodos divinatórios também, já que esta é uma noite propicia para eles. Fotografias dos Antepassados, abóboras, maçãs… tudo isso é bem-vindo num altar de Samhain!

2 comentários:

  1. "Data Astrológica: Sol a 15º de Escorpião (HS) ou Sol a 15º de Touro (HN)"
    O sol não pode estar em signos diferentes numa mesma data. É 15° de escorpião nos 2 hemisférios.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá! Obrigada antes de mais pelo comentário! :) Neste caso o 15° de Touro refere se a data de 1 de Maio que é celebrada por quem segue a Roda do Sul, há quem celebre Samhain na altura que, no Hemisfério Norte, estamos a celebrar Beltane. Mas obrigada pelo alerta que permitiu a correção de um pequeno lapso nessa área do texto! Espero que o texto tenha ficado mais claro :)
      Muito Obrigada! 💛

      Eliminar