Análise Literária: Weave the Liminal de Laura Zakroff

por - abril 02, 2020

Título: Weave the Liminal: Living Modern Traditional Witchcraft
Autor(es): Laura Tempest Zakroff
Pontuação
Descrição: Crie um caminho autêntico de bruxaria que funcione para si. Como uma bruxa moderna abraça a tradição enquanto navega numa vida contemporânea complexa? Como pode permanecer fiel à sua própria autenticidade quando está cercado por um mundo inteiro de teorias, práticas, divindades e caminhos mágicos? Weave the Liminal explora o que significa ser verdadeiramente uma bruxa no mundo moderno. Através das lentes acessíveis da bruxaria tradicional moderna, Laura Tempest Zakroff ajuda a formular uma prática personalizada de bruxaria e aprofundar seu trabalho com espíritos, ancestrais, familiares e as energias do reino liminar. Este livro é um guia para conectar-se aos seus sentimentos e intuições mais profundos sobre suas raízes, seu senso de tempo, as fontes de sua inspiração e os ambientes em que você vive. 
Análise: Tive oportunidade de ler este livro através do serviço Scribd (indicado em cima) quer como livro e como audiobook. A nível de audiobook devo dizer que a narradora escolhida foi fantástica porque facilitou muito a leitura e compreensão do livro. Enquanto livro, bem, este livro é fantástico! Sinto que estamos a viver num período a nível de literatura pagã muito rico em que temos imensos autores talentosos que estão a criar excelentes livros que serão marcos importantes nos caminhos de uma nova geração de pagãos e este, sem dúvida, é um deles.

De forma bastante acessível e pessoa, a Laura Zakroff leva-nos a descobrir um pouco mais sobre a Bruxaria Tradicional e a forma como ela pode ser aplicada aos tempos modernos. Toda a explicação, exemplos e forma de trabalho da autora é extremamente aberta e inclusiva, permitindo uma adaptação fácil aos diversos caminhos que podemos seguir. Adorei o conceito que ela fala sobre o nosso caminho ser como uma Teia e nós estarmos todos a tecer o nosso caminho, que se intercala com os restantes. Todos os pagãos estão a construir teias que, juntos, formam uma grande teia energética. A autora tem excelentes conselhos para práticas em grupo e solitárias, para quem está a começar e até para quem está no caminho à já algum tempo. É sem dúvida um livro que se aplica a todos os momentos do caminho pagão e acredito que será um dos livros que me dará bastante prazer reler e reler ao longo dos anos, porque acredito que o mesmo vá ter um excelente impacto nas comunidades pagãs. Sem dúvida, este livro passará a estar na minha lista de recomendações, tanto para iniciantes como para Anciãos.

O livro encontra-se dividido em vários capítulos que permitem uma abordagem abrangente, começando por uma reflexão sobre o ser Bruxa e o que é a Bruxaria e o que ela significa para os praticantes, falando, claro, da História da Bruxaria Moderna e permitindo aqueles que estão agora a iniciar os seus trilhos, alguma contextualização deste movimento e da sua história. A autora incentiva-nos a trilhar o nosso próprio caminho e ajuda-nos fornecendo ferramentas, técnicas e a dar conselhos para que o consigamos fazer, seja de forma solitária ou em grupo.

É refrescante ver novos livros como este ganhar espaços nas nossas comunidades. Precisamos de novos autores, novas formas de ver e de estar nas comunidades e novas percepções, de forma a que possamos evoluir. A Bruxaria é uma arte em constante movimento e evolução e nós, praticantes, temos de mover e evoluir com ela, como a água que vem da montanha até ao mar ou como a teia da aranha que é tecida aos poucos e poucos.

E vocês? Já leram este livro? Que acharam?

* Os links fornecidos pertencem a 'Affiliate Programs' e geram uma taxa de lucro ao Sob o Luar. Não existe qualquer despesa adicional para o comprador. 

Também podes gostar

2 Comentários

  1. Estou doida para ler esse livro, ou qualquer livro dela, desde que vi a entrevista do datc. Estou num processo de grandes mudanças dentro da minha prática e considerações pagãs e quero muito este livro para minha biblioteca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, é muito bom mesmo, eu amei! E mal posso esperar para comprar a versão física.

      Eliminar