• Directório Pagão

    Encontre outros pagãos e bruxos na sua localidade através do nosso Directório Pagão. Inscreva-se hoje!

  • Akelarre: Podcast em Português sobre Paganismo

    Temos encontro marcado no dia de Mercúrio e dançaremos e cantaremos em nome de poderes antigos e forças primevas.

  • Newsletter Mensal do Sob o Luar!

    Subscreva à newsletter do Sob o Luar para receber conteúdos exclusivos todos os meses na sua caixa de correio.

  • Patreon: Sob o Luar

    Apoie o nosso trabalho através do Patreon. Por apenas $1 pode ter acesso a conteúdos exclusivos e ajudar a manter o Sob o Luar a funcionar.

O Tarot: Arcanos Maiores - II Sacerdotisa

II - A Sacerdotisa


Nome do Arcano: A Sacerdotisa
Número: II
Descrição: No baralho de Rider-Waite a Sacerdotisa é caracterizada por uma mulher sentada num cubo entre dois pilares, um preto e um branco. Na sua mão tem um livro e, aos seus pés, uma meia lua. Atrás de si tem um tapete na parede com representações da Natureza com significados esotéricos como a romã. Vestido a Sacerdotisa tem roupas azuis claras. A sua coroa é uma Lua tripla. *
Símbologia: A Sacerdotisa senta-se entre dois pilares, um negro e um branco simbolizando a escuridão e a luz e estes dois pilares assumem a forma dos pilares do Templo de Salomão, o que nos leva a crer que a Sacerdotisa serve como mediadora entre planos. O azul dos seus robes simboliza o conhecimento e a coroa que usa representa a Deusa Tríplice. No seu peito encontra-se um cruz solar, que nos representa o equilíbrio entre o feminino e o masculino. Atrás de si, o tapete é uma forma de impedir os curiosos de entrar e, ao mesmo tempo, mostra representações importantes como a romã, um dos símbolos da Deusa Perséfone (fazendo novamente um apelo ao papel de mediadora entre planos, tal como Perséfone que passa metade do ano em Hades e outra metade com a sua mãe, Démeter). No seu colo, a Sacerdotisa tem um livro Torah metade escondido, representativo de conhecimentos escondidos. E, aos seus pés, a meia lua simboliza o controlo sobre a intuição.

Significado:

  • Posição Normal
A Sacerdotisa, no Tarot, representa a sabedoria, serenidade, compreensão e conhecimento, sendo até descrita como a Guardiã do Subconsciente, pois, tal como a sua descrição nos mostra, ela é mediadora dos planos e encontra-se num espaço próprio que permite ter acesso à parte mais profunda das nossas intuições. Ela sabe as chaves que são precisas para abrir todas as portas dentro de nós. Representa a sabedoria eterna e divina, iluminação espiritual e crescimento interno. O seu conhecimento do universo é intuitivo e profundo. Com a Sacerdotisa as coisas não são lógicas e pragmáticas mas sim intuitivas e fluídas. Quando esta carta surge o Universo urge-nos a ouvir a voz interior e a nossa intuição e olhar para dentro de nós para obter as respostas. Como mediadora dos espaços, a Sacerdotisa é a ligação entre o consciente e o subconsciente, a área do nosso ser cuja comunicação apenas pode ser efetuada por símbolos e não palavras. Ela leva-nos a estar mais atentos ao nosso interior, aos nossos sonhos e intuição, em busca dos símbolos que irão trazer as respostas procuradas.

  • Posição Invertida (esta posição é opcional)
Na sua posição invertida a Sacerdotisa diz-nos que não estamos a dar ouvidos à nossa voz interior. É necessário parar e ouvir atentamente. Esta carta mostra-nos que a pessoa em causa está demasiado desligada do seu interior e da sua intuição e que, poderá, estar a dedicar demasiado tempo a coisas externas ou aos problemas dos outros e que precisa de parar e de se focar em si e apenas em si. Não é egoísta parar e focar-nos em nós mesmos, é necessário. Este Arcano pode também representar sentimentos reprimidos e demasiada dependência de opiniões externas. A Sacerdotisa ensina-nos a focar em nós mesmos, em ganhar confiança nas nossas acções e decisões e em seguir o nosso caminho, de forma confiante. Não é precisa validação de outros, apenas de nós mesmos. 

* A representação dos Arcanos varia de Baralho para Baralho, a descrição apresentada é com base no Baralho Rider Waite. 
Share:

Como abrir um círculo mágico?

Pixabay (Simons41)
Um dos pontos que já falamos várias vezes aqui no blog quando abordamos trabalhos mágicos é o Círculo Mágico e o abrir o círculo. Hoje vamos finalmente abordar este tópico, descobrir o que é o círculo mágico, qual o uso e como podemos abrir (e fechar) um círculo mágico. 

Um círculo é um espaço sagrado criado pelo praticante para marcar um local onde será realizado um ritual. Não é obrigatório e também não está presente em todas as tradições e é opcional, dependendo da prática de cada um porém é muito comum os praticantes de Bruxaria e de vários caminhos mágicos utilizarem este método para abrir um círculo.

O propósito de um círculo, para além de delinear o espaço onde o ritual acontecerá, serve também para marcar o seu início (dado que é o primeiro passo num ritual, após a limpeza de espaço) e para preservar as energias geradas no ritual, de forma a ser mais fácil de direccioná-las para o objectivo, e também para impedir que energias negativas ou que possam entrar em conflito com o ritual que está a ser realizados possam afectar o ritual.

O círculo mágico pode ser traçado no chão (com pedras, sal, terra, giz, etc.) ou pode apenas ser visualizado. Por norma, é recomendado algum tipo de traçado ou marcas para ser mais fácil o trabalho, de forma a ninguém acidentalmente sair fora do círculo e, dessa forma, desfazer/partir o círculo. Um dos métodos que pode utilizar é uma vela em cada um dos pontos cardeais, caso não queira marcar o chão com o círculo inteiro.

O ritual que iremos dar como exemplo é apenas um dos métodos de traçar o círculo, de forma simples e wiccana. Existem imensos métodos, dependendo das tradições e métodos de trabalho. Caso trabalhe um grupo, verifique junto do mesmo se já existe algum modelo utilizado pela tradição.

O primeiro passo é preparar o espaço ritual. Garanta que o chão está limpo, que dentro do local onde estará o círculo que estão todas as ferramentas e coisas que vá precisar, de forma a evitar estar a sair e entrar de ritual (abordaremos dentro de momentos como sair e entrar num círculo, em caso de necessidade) e que está tudo pronto para começar. Energeticamente, caso tenha uma vassoura para a sua prática mágica, pode limpar a zona com a mesma de forma a limpar de energias negativas. Ou poderá também borrifar a zona com água e sal, depende da forma preferida para limpeza de espaços.

O círculo funciona com base nos pontos cardeais e os respectivos elementos (Norte/Terra, Oeste/Água, Sul/Fogo, Este/Ar) e é sempre necessário saber para que lado fica cada ponto cardeal, de forma a conseguir traçar o círculo e invocar os elementais/guardiões de cada Torre/Elemento. Em cada ponto pode colocar uma vela colorida associada ao elemento. Normalmente as cores utilizadas são Verde para o Norte/Terra, Vermelho para o Sul/Fogo, Amarelo para o Este/Ar e Azul para o Oeste/Água mas, como sempre, pode ser adaptado e na ausência de velas de cor pode sempre utilizar velas brancas.

O altar, caso tenha um, deverá ficar no ponto cardeal mais apropriado para o ritual. Por norma, a maioria dos praticantes escolhe o ponto Norte, associado ao elemento Terra. Novamente, este é um aspecto à sua escolha.

Ao ter tudo preparado, começa o momento de traçar o círculo. Pode ter consigo um athame ou a varinha, para conduzir a energia, ou se preferir pode usar apenas as mãos e os seus dedos para indicar o fluxo energético.

Modelo de Abertura de Círculo:

Ande pelo perímetro do local onde o círculo será traçado três vezes, em sentido horário visualizando uma esfera em seu redor, como se estivesse a formar-se uma cúpula à sua volta. Quando terminar as três voltas, coloque-se voltado para o quadrante por onde pretende começar (a maioria dos praticantes começa pelo Este/Ar) e diga:

"Eu saúde os Guardiões das Torres do Este e do Elemento Ar e agradeço a vossa presença no ritual de hoje" e acenda a vela do ponto cardeal, caso tenha uma colocada.

Esta invocação pode ser alterada ao gosto do praticante para formas mais simples ou complexas. Fica ao seu critério.

De seguida percorra o resto do círculo, em sentido horário, e continue as invocações adaptando-as para cada ponto/elemento, visualizando sempre a criação do círculo em seu redor. No fim, coloque-se no centro do círculo e invoque as Divindades (caso vá trabalhar com Deuses/Deusas) ou termine a abertura dizendo:

"Eu convido a Deusa e o Deus a estarem presentes neste ritual e agradeço a  sua presença"

ou

"Agradeço a presença de todos. O círculo está aberto." (no caso de não trabalhar com divindades) 

Erga a sua varinha/athame ou mãos ao ar e visualize o círculo traçado.

O círculo encontra-se então aberto e poderá começar o ritual, realizando as suas celebrações, feitiços, trabalhos, etc.

Caso seja necessário ausentar-se do círculo (ir á casa-de-banho, esquecer de algo, etc) deverá ser escolhido um dos pontos do círculo e pedir licença aos presentes (elementos e divindades) e visualizar uma porta e traçar a mesma com a varinha/athame ou dedos. Trace a porta e visualize a mesma a abrir-se. Deverá sair por esse espaço e fechar o mesmo logo de seguida, visualizando novamente o círculo inteiro. Para voltar, é efetuar exactamente o mesmo processo. Isto deve ser evitado e devemos sempre garantir que temos tudo o necessário dentro do espaço ritual.

Modelo de Fecho de Círculo:

Ao terminar o ritual é necessário fechar (ou banir) o círculo. Para fechar o círculo o processo é razoavelmente o mesmo de abertura, porém, ao contrário. Percorra a zona do círculo, três vezes, em sentido anti-horário e coloque-se no ponto cardeal em que começou a invocar o círculo no ínicio e diga

"Eu agradeço aos Guardiões das Torres do Este e do Elemento Ar a presença neste ritual. Sigam em paz".

Tal como no processo de abertura esta despedida pode ser personalizada a gosto do praticante.

Repita o processo para todos os pontos cardeais, no sentido anti-horário. Por fim, coloque-se no centro e agradeça as divindades, de forma espontânea e sincera. Caso não tenha invocado divindades faça um agradecimento geral e sincero.

Por fim, pode terminar dizendo algo como "O círculo está aberto mas não quebrado. Feliz Encontro, Feliz Partida e Feliz Encontro Novamente" e tocar o chão.

O círculo encontra-se então fechado e pode começar a arrumar o espaço e tratar de tudo.

Se o ritual for muito intenso, recomendamos sempre fazer um aterramento das energias. Iremos abordar este tópico mais à frente, noutro artigo.



Como é possível verificar a abertura de um círculo mágico é um processo bastante simples mas importante de realizar, pelos vários motivos enumerados. Esperamos que este pequeno artigo tenha sido útil.

E vocês, leitores, utilizam o círculo nas vossas práticas? Qual a vossa opinião sobre o mesmo?

Share:

Apoia o Sob o Luar

Queres apoiar o trabalho do Sob o Luar?
Apoia-nos no Ko-fi!


Ou junta-te ao nosso Patreon!

Informações Mensais


☽ Fases da Lua para Outubro de 2019 ☾

Quarto Crescente: 05 de Outubro de 2019
Lua Cheia: 13 de Outubro de 2019
Quarto Minguante: 21 de Outubro de 2019
Lua Nova: 28 de Outubro de 2019
 
☼ Para informações detalhadas para cada país, selecione a bandeira desejada! ☼

Artigos Populares

Parceiros


Se quiser ser parceiro, contacte através de Facebook ou por e-mail!