• Recursos de Paganismo e Bruxaria

    Uma compilação de variados recursos (livros, páginas, podcasts, canais de youtube, etc) relacionados com Bruxaria, Paganismo, Magia, entre outros.

  • Curso de Bruxaria de Cozinha

    O Curso de Bruxaria de Cozinha do Sob o Luar já está disponível e a preço PROMOCIONAL!

  • Portal de Iniciantes

    Neste Portal podes encontrar todos os links úteis para começar a trilhar o teu caminho mágico dentro do Paganismo e Bruxaria!

  • Newsletter Mensal do Sob o Luar

    Subscreva à newsletter do Sob o Luar para receber conteúdos exclusivos todos os meses na sua caixa de correio.

  • Serviços do Sob o Luar

    O Sob o Luar disponibiliza alguns serviços para os seus leitores como leituras de Tarot, aconselhamento gratuito, entre outros.

  • Directório Pagão

    Encontre outros pagãos e bruxos na sua localidade através do nosso Directório Pagão. Inscreva-se hoje!

Bruxaria de Cozinha e Beltane

Unsplash (Anshu A)
Hoje voltamos com um artigo da nossa série de Bruxaria de Cozinha e a Roda do Ano e vamos falar sobre Beltane!

Se quiserem saber mais sobre este festival temos um artigo aqui no nosso site sobre o mesmo!

Festival: Beltane
Datas: 01 de Maio (HN) ou 31 de Outubro (HS)

Beltane é um festival que assinala o pico da Primavera e o auge da fertilidade, sendo o ritual tipicamente associado ao Grande Rito e à consumação da relação entre o Deus e a Deusa, nas tradições Wiccanas. Os campos estão floridos, a Primavera já chegou e já se instalou em nosso redor, com os seus campos verdejantes, os animais em época de acasalamento e a frescura do bom tempo no ar. Existe, neste festival, um foco em divindades voltadas para a Natureza como Cernunnos, Pan, Belenus, entre outros.

Como celebração de fertilidade e de Primavera, grande parte das práticas associadas a este festival estão ligadas à sexualidade e à prosperidade. É nesta época que vemos os Mastros de Beltane, ou May Poles, e são feitas danças em volta do mesmo com muita alegria e boa disposição. Também as fogueiras são acendidas para representar o fogo dentro de nós e a paixão ardente. Em várias tradições, esta é a altura de assinalar os momentos de crescimento e prosperidade, sendo a altura para começar novos projectos e novas aventuras nos nossos caminhos.

Existem vários alimentos que estão associados a esta altura do ano tal como todo o tipo de lactícnios e pratos que possam ser criados com os mesmos, flores comestíveis, doces e aveia ou doces/comidas criadas com aveia e alimentos semelhantes. Esta altura do ano era, principalmente na Escócia, muito associada à aveia e alimentos semelhantes, como tal, para quem tem ligações com essa zona do Mundo, será uma boa inclusão alimentar! Aconselho também a procurarem quais os alimentos da época na zona onde vivem e incorporarem na vossa prática. 

São vários os pratos que podem ser feitos com as energias deste festival são vários tipos de tartes que levem ovos e frutos da época para sobremesas. É também muito bom, para esta altura do ano em que o calor começa a voltar, começar a introduzir gelados na nossa alimentação. Podem fazer gelados caseiros com frutos da época e locais da vossa zona, se conseguirem ter acessos aos mesmos. Estão não só a incluir frutos locais e da época como também a utilizar uma base de leite (ou substituto do leite) que conecta mais com este festival. Se quiserem, de forma a despertar um pouco mais o lado sexual deste festival, podem também incorporar comidas um pouco mais picantes, como pratos que incluam pimentas ou piri-piri e afins. Podem também incluir na mesa festival vários tipos de queijo, se gostarem. Se tiverem possibilidade, recomendo verem quais os queijos locais da vossa zona e apoiarem esses pequenos artesãos. Quiches com vegetais e até flores comestíveis são também pratos que podem ser aplicados e parte do menu nesta altura do ano. Vários pratos frescos e com energia do Verão que se aproxima podem, e devem, fazer parte da nossa mesa como saladas (de frutas ou de vegetais!), iogurtes, gelados, entre outros. Sem medos de inovar! 

E vocês? Que tipo de alimentos gostam de cozinhar nesta altura do ano? 

Referências
"Wicca in the Kitchen" de Scott Cunningham 
"Kitchen Witchcraft (Pagan Portals)" de Rachel Patterson
Share:

Prática Solitária e Prática em Grupo

Unsplash (Hudson Hintze)
Hoje vamos falar sobre a diferença da prática solitária e da prática em grupo, dentro da Bruxaria e do Paganismo. Não iremos abordar nenhum caminho em específico, sendo que vamos falar em termos mais abrangentes. Existem várias formas de trilhar o caminho pagão e de realizar a nossa prática, desde forma solitária, em grupo, uma mistura das duas, etc. Porém, é normal, quando estamos a começar não ter a certeza de qual a melhor escolha para nós e ter medo de tomar a escolha errada. É esse ponto que planeamos abordar hoje e ajudar a reflectir um pouco melhor sobre estas modalidades de prática pessoal. 

A escolha entre participar num grupo ou praticar de forma solitária é uma das principais questões que muitos iniciantes colocam a si próprios. É normal olharmos para comunidades e pequenos grupos e sentir a vontade de participar e pertencer em grupos semelhantes e construir uma família mágica com irmãos e irmãs da Arte. E é natural, também, olharmos para algumas Bruxas solitárias e pensarmos o quanto libertador seria trilhar um caminho solitário e livre, dentro da nossa própria vontade e sem restrições exteriores. Ambos os métodos de praticar são totalmente válidos e, até, intercaláveis. Um método não implica exclusividade. É possível ser parte de um grupo ou de um coven e, ao mesmo tempo, desempenhar a nossa prática solitária. Ou ter uma prática predominantemente solitária e, em ocasiões especiais ou em celebrações anuais, reunir com um grupo de amigos e celebrar num ritual de grupo. Não é obrigatório, de todo, fazer uma escolha única e proibir-nos a nós próprios de usufruir dos benefícios da outra opção. As mesmas podem complementar-se. 

Como, também, podem ser exclusivas. Ou múltiplas! Há vários grupos e tradições que permitem a participação em vários grupos, por exemplo, no meu caso, sou membro do Covenant of Hekate realizando rituais e práticas dentro do mesmo e, ao mesmo tempo, sou Sacerdotisa da Fellowship of Isis e participo em rituais da FOI. E, ainda ao mesmo tempo, considero-me uma praticante solitária e trilho o meu caminho de forma bastante individualizada. Mas isso não me impede de fazer parte de comunidade, de participar em ritos de grupo ou de pertencer a certas tradições. 

Não se sintam pressionados a ter de fazer uma escolha entre um ou o outro lado da moeda, porque os mesmos podem coexistir e trabalhar em conjunto. Aliás, se alguém vos pressionar para terem de escolher e abdicar de um dos lados (este caso aplica-se mais na restrição da prática solitária aquando da entrada num grupo), o meu conselho seria muito simples: Corram. Não aceitem que vos limitem a prática pessoal em troco de nenhuma prática de grupo, independentemente do que vos prometam. Nada é mais importante para uma Bruxa (e até para um Pagão) do que a nossa liberdade. Essa deve ser sempre mantida perto de nós e os nossos limites e "boundaries" devem ficar bem definidos. Este assunto é abordado de forma mais desenvolvida no nosso artigo sobre os perigos nas comunidades pagãs, que recomendo vivamente darem uma leitura! 

Acima de tudo é preciso entender que não existe uma forma exclusiva e "certa" ou "única" de trilhar o caminho dentro do Paganismo ou da Bruxaria. Uma das principais coisas que me atraiu neste caminho, aliás, foi exactamente isso: A liberdade e a possibilidade de expressão individual que estes caminhos nos trazem. A nossa vida, tal como os elementos, é fluída e cheia de mudanças. Não é algo escrito em pedra (e, até o que é escrito em pedra, desvanece com o tempo!) e, como tal, não nos podemos limitar a nós mesmos. Devemos entender os nossos ciclos pessoais e viver de acordo com os mesmos. Agora poderá ser um período na nossa vida para nos focarmos em práticas em grupo e, daqui a uns anos, preferimos dar lugar a uma prática mais solitária e isolada. E, no futuro longínquo, uma mistura das duas coisas. 

Não precisamos de nos colocar dentro de caixas nem limitar o nosso caminho. Precisamos apenas de pegar nas nossas vassouras e começar a voar, trilhando o nosso caminho seja por terra, por água ou por mar, seja sozinhas ou acompanhadas. Não tenham medo de ser livres. 

E vocês? Qual a vossa opinião? 
Share:

Análise Literária: "Weave the Liminal" de Laura Zakroff

Título: Weave the Liminal: Living Modern Traditional Witchcraft
Autor(es): Laura Tempest Zakroff
Pontuação
Descrição: Crie um caminho autêntico de bruxaria que funcione para si. Como uma bruxa moderna abraça a tradição enquanto navega numa vida contemporânea complexa? Como pode permanecer fiel à sua própria autenticidade quando está cercado por um mundo inteiro de teorias, práticas, divindades e caminhos mágicos? Weave the Liminal explora o que significa ser verdadeiramente uma bruxa no mundo moderno. Através das lentes acessíveis da bruxaria tradicional moderna, Laura Tempest Zakroff ajuda a formular uma prática personalizada de bruxaria e aprofundar seu trabalho com espíritos, ancestrais, familiares e as energias do reino liminar. Este livro é um guia para conectar-se aos seus sentimentos e intuições mais profundos sobre suas raízes, seu senso de tempo, as fontes de sua inspiração e os ambientes em que você vive. 
Análise: Tive oportunidade de ler este livro através do serviço Scribd (indicado em cima) quer como livro e como audiobook. A nível de audiobook devo dizer que a narradora escolhida foi fantástica porque facilitou muito a leitura e compreensão do livro. Enquanto livro, bem, este livro é fantástico! Sinto que estamos a viver num período a nível de literatura pagã muito rico em que temos imensos autores talentosos que estão a criar excelentes livros que serão marcos importantes nos caminhos de uma nova geração de pagãos e este, sem dúvida, é um deles.

De forma bastante acessível e pessoa, a Laura Zakroff leva-nos a descobrir um pouco mais sobre a Bruxaria Tradicional e a forma como ela pode ser aplicada aos tempos modernos. Toda a explicação, exemplos e forma de trabalho da autora é extremamente aberta e inclusiva, permitindo uma adaptação fácil aos diversos caminhos que podemos seguir. Adorei o conceito que ela fala sobre o nosso caminho ser como uma Teia e nós estarmos todos a tecer o nosso caminho, que se intercala com os restantes. Todos os pagãos estão a construir teias que, juntos, formam uma grande teia energética. A autora tem excelentes conselhos para práticas em grupo e solitárias, para quem está a começar e até para quem está no caminho à já algum tempo. É sem dúvida um livro que se aplica a todos os momentos do caminho pagão e acredito que será um dos livros que me dará bastante prazer reler e reler ao longo dos anos, porque acredito que o mesmo vá ter um excelente impacto nas comunidades pagãs. Sem dúvida, este livro passará a estar na minha lista de recomendações, tanto para iniciantes como para Anciãos.

O livro encontra-se dividido em vários capítulos que permitem uma abordagem abrangente, começando por uma reflexão sobre o ser Bruxa e o que é a Bruxaria e o que ela significa para os praticantes, falando, claro, da História da Bruxaria Moderna e permitindo aqueles que estão agora a iniciar os seus trilhos, alguma contextualização deste movimento e da sua história. A autora incentiva-nos a trilhar o nosso próprio caminho e ajuda-nos fornecendo ferramentas, técnicas e a dar conselhos para que o consigamos fazer, seja de forma solitária ou em grupo.

É refrescante ver novos livros como este ganhar espaços nas nossas comunidades. Precisamos de novos autores, novas formas de ver e de estar nas comunidades e novas percepções, de forma a que possamos evoluir. A Bruxaria é uma arte em constante movimento e evolução e nós, praticantes, temos de mover e evoluir com ela, como a água que vem da montanha até ao mar ou como a teia da aranha que é tecida aos poucos e poucos.

E vocês? Já leram este livro? Que acharam?

* Os links fornecidos pertencem a 'Affiliate Programs' e geram uma taxa de lucro ao Sob o Luar. Não existe qualquer despesa adicional para o comprador. 
Share:

Traduzir

Apoia o Sob o Luar

Queres apoiar o trabalho do Sob o Luar?
Apoia-nos no Ko-fi!


Ou junta-te ao nosso Patreon!

Livros Grátis!

Ganha DOIS meses GRATUITOS de Scribd e a um conjunto de livros e audiolivros de todas as temáticas, incluindo recursos de Paganismo e Bruxaria! Carrega na imagem e começa hoje!

Informações Mensais


☽ Fases da Lua para Outubro de 2021 ☾

Lua Nova: 06 de Outubro (Balança)
Quarto Crescente: 13 de Outubro
Lua Cheia: 20 de Outubro (Carneiro)
Quarto Minguante: 28 de Outubro
 
☼ Para informações detalhadas para cada país, selecione a bandeira desejada! ☼

Artigos Populares

Recomendações